Se a mãe é vegana, o filho também pode ser?

O veganismo é muito mais do que uma moda dos dias de hoje: é uma forma que diversas pessoas encontraram para manifestar respeito pelos animais. Dessa forma, muitas mamães e papais que aderiram à dieta vegana decidiram passar isso para os filhos. Mas será que é saudável deixá-los sem carne ou qualquer outro derivado animal?

Segundo pediatras, é possível, sim, uma criança ou bebê ser vegano sem que isso prejudique sua saúde. Mas para isso, são necessários acompanhamento, orientação e suplementação adequados, como cuidado de substituir corretamente as proteínas que, geralmente, são usadas na alimentação dos pequenos.

Além disso, a criança precisa aprender, desde cedo, a necessidade de uma dieta toda baseada em alimentos integrais e naturais. Isso significa que seu filho ou filha não precisa de leite de vaca para receber cálcio, nem de carne animal para ferro, mas são opções mais fáceis de fazer a criança aceitar. Um vegano precisa incentivá-la a hábitos que a maioria dos amiguinhos não tem, e isso nunca é fácil.

Mas que alimentos podem substituir, por exemplo, a carne como fonte de ferro? Algumas opções são os vegetais verdes escuros. Mas aí temos uma outra questão: para a criança em crescimento, a ingestão do vegetal deve ser muito maior para suprir a necessidade dela, quando comparado com a carne.

No geral, porém, uma dieta vegana bem orientada e balanceada diminui o risco de alergias, como dermatite, sinusite, rinite, bronquite e doenças crônicas. Os especialistas dizem que, especialmente no caso de crianças alérgicas, a dieta vegana traz melhoras bem perceptíveis no tratamento.

Ou seja, não há problema algum em apresentar o mundo do veganismo ao seu filho, mas lembre-se sempre que radicalismos nunca são positivos, e que será necessário um acompanhamento do pediatra para que ele cresça de forma saudável, adquirindo todos os nutrientes necessários.

Leave a comment